O frágil mundo das pererecas…

Você sabe o que os sapos “Rancho Grande” da Venezuela, “Coqui Dourado” de Porto Rico, “Mountain mist” da Austrália e “Vegas Valley” dos Estados Unidos têm em comum?

Eles todos foram vistos pela última vez nos anos 80! Ou seja, estão em extinção. Por isso, nesta edição, trazemos dicas de como você pode ajudar os anfíbios. Aprenda, por exemplo, como fazer um laguinho de ferrocimento e criar ambientes seguros para sapos e pererecas, espécies muito importantes do nosso ecossistema.

tree-toad-tree-frog-caves-7281_1920.jpg

Há aproximadamente 200 milhões de anos sapos e pererecas habitam desde a Tundra Ártica até o mais seco deserto, pântanos encharcados e trópicos úmidos. Seria o suficiente para dizer que eles vieram para ficar. No entanto, hoje, diversas espécies estão sendo banidas e, talvez, de forma irreversivel. Por quê?

A perda de Habitats é o mais óbvio vilão. A destruição e alterações das áeras onde moram os anfíbios são a maior causa da morte de sapos e pererecas. Cada vez que os seres humanos destroem florestas, drenam pântanos e represam rios muitos sapos morrem. Algumas causas ainda são incertas, mas a maioria dos cientistas acredita que mudanças climáticas, poluição, pesticidas, dentre outros fatores que tem o humano como vilão, estão cooperam na matança dos sapos.

Foi por causa de notícias alarmantes como essas que o Ecocentro IPEC decidiu dar a esses anfíbios um lugar honroso, transformando-o em educador, pesquisador e ativista!

As pererecas são ótimos bio-indicadores! Um bio-indicador é uma criatura viva (bio significa vida) que nos conta algo sobre a área onde vive. Pode ser uma informação positiva ou negativa. Por exemplo, ter sapos em uma área nos diz que o meio ambiente é saudável (tem água, insetos e não é quimicamente contaminado). Já um local onde os sapos começam a desaparecer nos mostra que o ambiente está mudando e que alguma coisa está errada.

Você sabe que o que é metamorfose?

tadpole-41639_1280É quando o animal sofre grandes mudanças na aparência e estrutura de seu corpo. Eles passam por meta (mudança) em sua morfo (forma). Os sapos são um exemplo. Seus ovos eclodem em girinos e estes passam por uma dramática mudança perdendo sua calda e ganhando pernas, para finalmente crescem tornando-se sapos adultos. A chave na metamorfose é essa mudança rápida e drástica na forma. A borboleta é um outro exemplo de animal que sofre metamorfose, passando de uma lagarta à uma borboleta.

As pererecas são bio-indicadores porque:

• Passam parte do seu ciclo de vida na terra e parte na água.
• Têm a pele permeável, o que permite a entrada e saída de substâncias em seu corpo, com relativa facilidade.
• Absorvem e concentram toxinas (substâncias venenosas) em seu tecido adiposo.

 

imagem3

Siga-nos: Escola Sustentável

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s