Pequenas Criaturas no Jardim – Cigarras

Todo dia, ao entardecer, “dedos de rosa” se veste num roupão cor de açafrão, desperta de sua morada no leste, monta em sua carruagem e vai em direção ao monte Olimpo onde ela anuncia a chegada de Hélios. Ela então anuncia a chegada segura na costa oeste dos mares.

Certa vez, Afrodite irritou Eos com o desejo por jovens mortais. Depois que Zeus a roubou de um amante ela suplicou que o próximo se tornasse imortal. Infelizmente, ela esqueceu-se de pedir  juventude eterna. Seu amante envelheceu e ela cansou-se dele. Ela o trancou em uma sala e o transformou em uma cigarra. É por isto que o amanhecer dá aos amantes noturnos uma renovação das paixões, e as cigarras ficam ativas à medida que o dia esquenta.

A Cigarra é um inseto inofensivo aos humanos. Elas emite um som bem característico para o acasalamento. Os machos “cantam” para atrair as fêmeas. Eles possuem o aparelho estridulatório, dali sai o som que ouvimos durante todo o dia, com mais evidencia ao entardecer e ao amanhecer, horários mais frescos.

cicada3
Depois de 17 anos sob a terra, esta cigarra está pronta para voar!

O ciclo de vida da cigarra – As fêmeas põem seus ovos e morrem em seguida. Os ovos eclodem. Os insetos jovens (ou “ninfas”) caem no chão e entram na terra. Ali vivem entre 4 e 17 anos, dependendo da espécie. Elas se alimentam da seiva de raízes. Depois desse período, as cigarras cavam túneis para subir até a superfície. Elas sobem nas árvores e, então sofrem uma incrível metamorfose. Nesse momento elas se tornam adultas e estão prontas para o acasalamento, que, geralmente, ocorre durante os meses quentes do ano. No Brasil isso acontece na primavera, entre setembro e novembro. Nesse meses ocorre o acasalamento sincronizado de várias espécies, no nosso caso, todas com 17 anos!

No ecossistema as cigarras têm um papel positivo e outro negativo. Por um lado, servem de alimento para predadores, mas, por outro são pragas de algumas culturas agrícolas. As ninfas, que vivem sob o solo, se alimentando da seiva das raízes das plantas, retirando líquidos vitais, assim causam sensíveis prejuízos. Os ferimentos causados às raízes permitem a penetração de fungos e bactérias que podem até matar as plantas. Diz o conto popular que as cigarras cantam tanto que suas costas acabam estourando e elas morrem!

As cigarras se alimentam da seiva de árvores e plantas onde vivem. A maioria das espécies do Brasil vivem em torno de 17 anos, mas quando atingem a vida adulta, elas vivem somente mais um ou dois meses.

DSCN0297

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s